25 de junho de 2017

A Yves Rocher testa produtos em animais???

Num post na página Facebook da Yves Rocher alguém acusou a marca de testar os seus produtos em animais.
A resposta dada foi a seguinte (passo a citar):
 
"A tua mensagem respeitante à nossa posição sobre testes de produtos cosméticos em animais mereceu toda a nossa atenção e agradecemos o interesse que demonstras pela nossa marca. Queremos dar-te as seguintes informações para te tranquilizar relativamente a este assunto:

Há mais de 50 anos, que a Yves Rocher, Créateur de la Cosmétique Végétale®, se compromete a favor da Natureza e do Desenvolvimento Sustentável.
A marca comprometeu-se desde muito cedo na luta contra os testes em animais. Desde 1989, a Yves Rocher decidiu, de forma pioneira na indústria cosmética, parar com os testes em animais para os seus produtos finais, substituindo-os por métodos alternativos.

Fiéis ao nosso compromisso, afirmamos-lhe também que:
- Não testamos e não promovemos testes em animais, nem para os nossos produtos finais nem para os ingredientes que eles contêm.
- A nossa carta interna relativa aos componentes dos nossos produtos é muito rigorosa: recusamos qualquer matéria-prima animal (com exceção do mel e da cera de abelhas). Não aceitamos, por exemplo, recorrer a um pigmento frequentemente utilizado na indústria cosmética para as sombras, o carmim de cochonilha (pequeno inseto que produz ácido carmínico para se proteger dos seus predadores, de onde se extrai uma tinta vermelha, o carmim).
- Finalmente, encorajamos o desenvolvimento de programas de investigação relativos a métodos alternativos aos testes em animais com a finalidade de os promover e de os generalizar. A nossa ação incide, por exemplo, sobre novos modelos de avaliação de alergias in vitro para os ingredientes naturais."
 
Uso produtos da Yves Rocher desde os meus 18 anos. Há muito tempo, portanto. E a marca desde sempre se mostrou preocupada com o ambiente. Ainda nem se levantavam estas questões neste país à beira mar plantado, já eles procuravam formas de inovar e contribuir para um mundo melhor.

2 comentários:

  1. Essa polémica muito provavelmente é porque a marca vende na China e lá os testes em animais são obrigatórios

    ResponderEliminar
  2. Mesmo que não seja da "responsabilidade" da marca, o governo chinês pode fazê-lo a qualquer momento

    ResponderEliminar